Coco ou Côco: Qual a forma correta?

Tempo de leitura: 6 minutos

A forma correta de escrever coco ou “cocô” gera dúvidas e causa muitas risadas em diversas situações, afinal, um errinho é o bastante para transformar fruta em fezes e ninguém quer tomar “água de fezes” ao invés de “água de fruta”, então, saber como escrever as palavras corretamente pode ser mais do que mera formalidade. 

Abaixo, tudo que é preciso saber para não pagar mico na hora de se expressar e se comunicar de forma escrita.

Palavras que não existem!

Para começar, vale dizer que uma das palavras muito comumente utilizada na hora de se referir à fruta e até mesmo a fezes, é “côco” e essa palavra não existe no dicionário.

Ao escrever côco, é como se a sílaba tônica estivesse posicionada no começo da palavra.

Dizendo isso de forma mais simples, é como se a primeira parte da palavra fosse dita usando um biquinho no primeiro “co”.

O som da pronúncia é igual à da forma que se pronuncia a fruta do coqueiro, o que pode fazer parecer que essa é a forma correta de se escrever, porém, aqui vai um detalhe importante: para escrever coco, se referindo ao fruto do coqueiro, não é preciso colocar acento, pois a sílaba tônica (sílaba forte) é a primeira, mesmo sem o uso do acento, então, para esclarecer: 

“Não importa qual o significado que você quer expressar, nunca escreva “côco” com acento na primeira sílaba (primeira parte da palavra), pois sempre estará errado, independentemente de o assunto ser fruta ou fezes.”

Outra palavra que não existe e nunca deve ser utilizada é “côcô” com os dois acentos.

De forma prática, utilizar acento nas duas sílabas teria o mesmo efeito do que usar o acento na última, ou seja: na hora de pronunciar “côcô”, o som é exatamente o mesmo de cocô, o que faz com que seja desnecessário (é incorreto, visto que não existe essa forma de escrita na língua portuguesa) utilizar os dois acentos.

Em resumo: côco e côcô não existem e nunca devem ser utilizados.

Como se escreve coco de coqueiro? 

(Ou será cocô de coqueiro?)

A dúvida, que pode soar engraçada para quem já está acostumado a escrever certas palavras ou está familiarizado com as regras ortográficas, pode ser bastante cruel para quem não teve as mesmas oportunidades ou, simplesmente, tem dificuldades ou inseguranças com a acentuação de algumas palavras, então, é importante explicar de uma forma que fique facilmente compreensível:

Quando o assunto é a fruta do coqueiro, a palavra coco é escrita sem nenhum acento.

Quer um jeito fácil de lembrar?

Fruta não senta, então não precisa de “acento” (pelo menos no caso do coco, ok?). 

Lembrando que assento de sentar se escreve com dois “s”, mas para lembrar, vale a licença poética, certo?

A palavra coco também é utilizada para se referir de forma simbólica à cabeça, e essa maneira de se referir é uma referência ao formato da fruta do coqueiro, então, pelos mesmos motivos já explicados, também se escreve sem nenhum acento.

Abaixo, algumas expressões que podem ser escritas utilizando coco sem acento:

·         João adora água de coco.

·         Vende-se água de coco.

·         Compre aqui: 3 cocos por R$10.

·         Maria bateu o coco quando caiu da cama.

·         Aquele coqueiro já começou a dar coco.

·         O supermercado está vendendo cocos em promoção.

coqueiro - Coco ou Côco: Qual a forma correta?

Como se escreve cocô quando o assunto é fezes? 

(Ou seria coco?)

Como dito acima, a palavra coco de coqueiro não leva nenhum acento, e a palavra côco, com acento no começo, não existe, então, só resta uma opção quando o assunto é fezes: “cocô”.

Assim, com o acento circunflexo no final da palavra.

Fica fácil de entender que só existem duas formas de escrever: uma sem acento algum e outra com acento no final, na última letra.

1.       Coco de coqueiro não tem acento.

2.       Cocô, no sentido de fezes, tem acento no final.

Abaixo, algumas frases que utilizam o termo cocô, no sentido de fezes:

·         Chame o papai para limpar o cocô do neném.

·         O cachorro fez cocô na calçada.

·         A fralda do bebê estava suja de cocô.

·         Jorge pisou no cocô antes de entrar em casa.

·         Meu trabalho ficou um cocô, foi uma decepção.

Regras Ortográficas sobre coco e cocô

Após explicar em termos mais práticos a grafia de coco e cocô, é importante explicar as regras ortográficas, pois elas também se aplicam a outras palavras e isso pode ajudar a esclarecer outras dúvidas na hora de escrever e se expressar.

Coco é uma palavra paroxítona e isso significa que a sílaba tônica (sílaba pronunciada com mais força, ou ênfase), é a penúltima, ou seja: co-co.

Segundo a regra ortográfica brasileira, palavras paroxítonas só são acentuadas quando terminam em: r, x, n, l, ps, om, ons, um, uns, ã, ãs, ão, ãos e ditongos orais.

Veja outras palavras que seguem a mesma regra de coco (de coqueiro):

·         Soco

·         Jogo

·         Poço

·         Sono

·         Moço

·         Lama

·         Dama

·         Cama

·         Gato

·         Rato

·         Sapo

·         Pano

·         Cano

·         Maca

·         Casa

·         Tapa

Cocô é uma palavra oxítona, ou seja, a sílaba tônica (a parte mais forte ou enfática da palavra), é a última.

Nesse caso, vale a seguinte regra: todas as oxítonas terminadas em a, e ou o, seguidas ou não de s, devem ser acentuadas.

Veja outras palavras que seguem a mesma regra de “cocô”, no sentido de fezes:

·         Café

·         Sapê

·         Jiló

·         Cajá

·         Filó

·         Maçã

·         Bistrô

Embora decorar regras ortográficas possa parecer um pouco complicado e cansativo, é um trabalho que acaba solucionando inúmeras questões e facilitando muito na hora de solucionar dúvidas como essa, sobre como escrever coco ou cocô em ocasiões específicas.

Se esse conteúdo conseguiu ajudar você a compreender a forma correta de escrever e tirar suas dúvidas, compartilhe com seus amigos nas suas redes sociais!